Você está lendo:
Menor de 14 anos confessa que usou canivete para matar menina de 13 que espalhou traição
0

Menor de 14 anos confessa que usou canivete para matar menina de 13 que espalhou traição

by newsmtjulho 31, 2015

Um crime contra uma menina de 13 anos em Nova Mutum (190km de Cuiabá), já tem o assassino confesso preso. À delegada, o adolescente de 14 anos confessou que matou Danielly Batista da Silva com um golpe de canivete por que ela seria a pivô de sua separação com outra adolescente.

O caso emblemático aconteceu no dia 12 deste mês. Danielly saiu para passear na praça com as amigas em uma noite de domingo quando não foi vista mais. Naquela noite ela morreu. Segundo a delegada Angelina de Andrade, responsável pelas investigações, Danielly foi o motivo do rompimento de um relacionamento dele com outra garota.

Arquivo Pessoal/Facebook

Danielly morta em nova mutum

Danielly teria sido pivô no fim de um relacionamento do jovem que a matou

“Ele só matou a adolescente porque a história teria chegado até a namorada do menor de idade”, contou.

Danielly ficou três dias desaparecida, até ser encontrada em um lago da cidade, que fica atrás da Câmara dos Vereadores. O corpo estava em estado de gigantismo e não teve condições de realizar o velório. Até então, a perícia tinha analisado que a adolescente tinha morrido com um tiro que deixou a bala alojada na vértebra.

“Os documentos que eu tenho aqui comprovam que a Danielly foi morta com um tiro. Ela tinha sim um ferimento no pescoço, porém, proveniente da mesma bala que ficou alojada em seu corpo. Não existe nenhuma confirmação da perícia que a morte foi causada por canivete, como confirmou o suspeito”, contou a delegada.

Desde então, a polícia começou a investigar o assassinato da adolescente. O assassino só foi preso porque contou para dois irmãos que tinha matado Danielly. Depois de alguns dias ele foi levado até a delegacia e confessou que matou, porém com um canivete. História diferente do que foi relatado pelos peritos.

Arquivo Pessoal/Facebook

Danielly morta em Nova Mutum

Policiais e familiares acreditam que outra pessoa participou do crime, já que a perícia contraria a versão do jovem

“Ele contou que matou. De maneira fria e sem nenhum semblante de arrependimento, o adolescente disse que degolou e, nesse momento, a menina correu e caiu no lago. Essa história ainda é bastante contestada, porque a menina não morreu afogada. Tinha uma bala dentro dela e, como ela era pequena, ele pode ter jogado ela na água após o crime. Vamos investigar agora se teve outras pessoas envolvidas”, disse a delegada Angelina.

A mãe de Danielly, Angela Batista, bastante abatida com a situação, falou com o HiperNotícias e acredita que outras pessoas ajudaram na morte de sua filha, inclusive ela imputa essa cumplicidade a uma das irmãs do réu confesso do caso.

“Eu não posso fazer nada, mas já desconfio que a irmã do rapaz que matou minha filha esteja envolvida. Ela sabia sim, mas não me contava nada. Procurei minha filha por três dias e recebo ela morta, por um motivo banal”, falou Ângela.

O menor de idade responderá por ato infracional de homicídio. Detido na Delegacia de Nova Mutum, nos próximos cinco dias ele deverá ser realocado para algum espaço socioeducativo do estado.

FONTE: HIPERNOTICIAS/MAX AGUIAR

About The Author
newsmt