Você está lendo:
Negócios, família e "traição" levam candidatos a desistir
0

Negócios, família e "traição" levam candidatos a desistir

by newsmtjulho 19, 2014

Dorner, Azambuja, Juca e Leonardo abandonam disputa eleitoral

Desde as convenções partidárias, encerradas em 30 de junho passado, pelo menos quatro candidatos que haviam colocado seus nomes para a disputa desistiram da corrida eleitoral deste ano.

O primeiro foi o deputado federal Roberto Dorner (PSD), que, inicialmente, havia decidido concorrer à reeleição.

Eleito em 2012 como suplente de coligação, com 50.480 votos, Dorner se efetivou na vaga quando Pedro Henry (PP) renunciou ao cargo, após ser condenado pelo STF no Escândalo do Mensalão e cumprir pena em Cuiabá.

Para abandonar a recandidatura, o empresário de Sinop (500 km ao Norte de Cuiabá) alegou que precisava se dedicar a projetos profissionais e empresariais, além da idade avançada – 66 anos.

“Como trouxe do berço esta ‘mania’ de honrar os compromissos e ser pontual com a palavra empenhada, teria algumas dificuldades em conciliar tudo o que planejo para o futuro próximo, já beirando a sétima década de vida. Abrirei espaço a outros companheiros”, disse o parlamentar, em nota à imprensa.

Coligação ruim

O deputado estadual Antônio Azambuja (PP), por outro lado, desistiu por motivos abertamente eleitorais.

Ele não concordou com a coligação feita, apenas entre PP e PSB, após rompimento do acordo que previa um “chapão” com os dois partidos, mais o PDT, PSDB e DEM.

O deputado, que teve 18.485 votos nas eleições 2010, reclamou que, com essa coligação, não teria condições de se reeleger.

Por isso, abriu mão da disputa, e decidiu apoiar outro candidato da região Oeste de Mato Grosso, sua principal base eleitoral.

Já o vereador Leonardo de Oliveira (PTB), de Cuiabá, decidiu abandonar a disputa alegando falta de estrutura para uma campanha de deputado estadual.

De acordo com o petebista, a coligação com PTB, PSL e PPS não é favorável à sua eleição.

Assim como Azambuja, Leonardo seria candidato no arco de alianças que sustenta a candidatura de Pedro Taques ao Senado.

Questões familiares

Nesta semana, o vereador por Cuiabá, Juca do Guaraná Filho (PT do B), também anunciou a desistência de concorrer no pleito.

Ele havia se registrado como candidato a senador, em uma chapa incompleta, sem candidato a governador.

Em sua página no Facebook, ele alegou que abandonou a candidatura para preservar a saúde do pai, o ex-vereador Juca do Guaraná, que estava se dedicando demais à campanha dele, mesmo sem estar em condições físicas para isso.

O vereador também reclamou do pouco tempo de propaganda eleitoral no rádio e na TV.

Desses, os vereadores são os únicos que permanecem com mandato, pois foram eleitos para legislar até 2016.

LAÍSE LUCATELLI

About The Author
newsmt

Tem algo a dizer sobre essa matéria?