Você está lendo:
Pivetta: "Acabou essa conversa de lotear secretarias a partidos"
0

Pivetta: "Acabou essa conversa de lotear secretarias a partidos"

by newsmtoutubro 7, 2014

Otaviano Pivetta afirma que governador eleito poderá aproveitar servidores no staff

Coordenador-geral da campanha do governador eleito Pedro Taques (PDT), o prefeito de Lucas do Rio Verde, Otaviano Pivetta (PDT), afirmou que não haverá “loteamento” de secretarias a partidos políticos na nova gestão, que se inicia a partir de 1º de janeiro de 2015.

Ele também disse que a tendência é haver poucos políticos ocupando cargos de secretários.

“Chega. Acabou essa conversa de lotear secretarias, de pegar pedaço do Estado, dar para partido, ou levar para casa. É muito pouco provável que tenham políticos em cargos do Governo”, afirmou, após apuração das eleições, na noite deste domingo (5), no Centro de Eventos do Pantanal, em Cuiabá.

“Chega. Acabou essa conversa de pegar pedaço do Estado, dar para partido, ou levar para casa. É muito pouco provável que tenham políticos em cargos do Governo”

Segundo Pivetta, também não haverá secretarias “comandadas”, mesmo que indiretamente, por deputados estaduais ou federais.

“Com todo respeito, mas o dever dos deputados é legislar e fiscalizar o Executivo, e não ordenar despesas. No atual governo, a maioria das despesas é ordenada por pessoas alheias ao Executivo. Isso tem que mudar. E o Pedro vai mudar, até porque a Constituição determina que seja assim”, disse.

Servidor de carreira

Pivetta afirmou também que servidores de carreira no Estado poderão ser convidados a assumir cargos de primeiro escalão no novo staff.

“Não é muito simples recrutar pessoas qualificadas. Tenho muita confiança que, entre os servidores públicos de carreira, existem notáveis profissionais. Podemos recomeçar a história do bom governo em Mato Grosso usando o que o Estado já tem. Sem inventar muito”, disse.

“Apagão do serviço público”

Otaviano Pivetta também criticou os serviços públicos da gestão administrada pelo governador Silval Barbosa (PMDB).

“Mato Grosso vem perdendo posições em tudo o que é avaliado. Quando você não tem gente, não tem cérebros preparados, e também não tem desenvolvimento e  riqueza”

De acordo com o prefeito, é preciso evoluir em áreas essenciais como Saúde, Educação, Segurança e Infraestrutura.

“Precisamos evoluir e não é a passinhos e sim a galope. Esses setores estão abandonados. A sociedade está padecendo, nossas crianças estão sendo renegadas, deixadas pra trás, e o mundo não perdoa isso”, afirmou.

Para o prefeito, o reflexo do abandono é um Estado sem mão de obra qualificada e que perde competitividade perante outros estados e países.

“Mato Grosso vem perdendo posições em tudo aquilo que é avaliado. Quando você não tem gente, não tem cérebros preparados, não tem pessoas qualificadas. Daí, também não tem desenvolvimento e não tem riqueza. Infelizmente, hoje Mato Grosso vive um apagão do serviço público que forma o capital social. E o Pedro vem para mudar isso. Pedro tem capacidade e natureza para mudar isso”, avaliou.

Conforme o prefeito, o Estado precisa ser servidor e, por isso, Pedro Taques foi eleito.

“O Estado precisa voltar a ser um Estado servidor, a sociedade precisa se beneficiar do Estado, precisa ser atendida e o Pedro Taques se propõe a fazer isso. A vitória foi dos mato-grossenses, foi do sentimento de mudança. O Pedro Taques é quem representou esse sentimento de mudança. E graças a Deus não vai ter segundo turno”, disse.

Fonte: ISA SOUSA

 

About The Author
newsmt

Tem algo a dizer sobre essa matéria?