Você está lendo:
Prefeitura e professores da rede pública de ensino firmam acordo para redução de carga horária
0

Prefeitura e professores da rede pública de ensino firmam acordo para redução de carga horária

by newsmtmarço 22, 2016

A proposta foi aceita, na última terça-feira (15), durante assembleia geral dos professores de Nova Ubiratã e representantes do Sindicato dos Trabalhadores do Ensino Público de Mato Grosso (Sintep).

A assembleia contou com a presença de aproximadamente 150 profissionais da educação, que aceitaram a proposta do Poder Executivo de reajustar gradativamente a carga horária de 40 para 30 horas semanais.

A proposta ainda garante aos servidores a manutenção do piso salarial, que atualmente é de R$ 1.068 para professores nível médio magistério, R$ 1.492 para os profissionais de nível superior com licenciatura plena e R$ 1.871 no caso dos professores efetivos com licenciatura plena e pós-graduação, todos com 20 horas semanais.

Conforme a responsável pela pasta, Lenir de Fátima Vronski, a mudança acontecerá anualmente até 2019 quando a carga horária atingirá as 30 horas.

“É uma conquista significativa e extremamente importante não só para a classe mas pra sociedade de uma forma geral. O resultado de uma negociação passiva entre a administração pública e o sindicato dos professores que de forma exemplar lutou pelo interesse dos profissionais, assinalou.

“O fato é que a proposta é um avanço para a educação pública, a qual conquistamos a redução da jornada de trabalho, de primeiro momento de 40 para 38 horas sem prejuízos salariais, e com planejamento gradativo para atingir a meta nos próximos dois anos e meio. Essa valorização é o resultado da luta de uma classe unida”, comemorou Verônica Ribeiro da Silva, Presidente da subsede do Sintep de Nova Ubiratã.

A mudança na carga horária deve beneficiar diretamente cerca de 130 professores, entre contratados e efetivos. No caso dos profissionais que exercem 20 horas semanais a mudança é direta e facultativa, ou seja, depende única e exclusivamente da decisão do servidor.

“A educação, assim como a área da saúde, necessita de atenção especial, eu costumo lembrar que é das salas de aulas que saem os mais diferentes tipos de profissionais, jovens de hoje que administrarão nossa cidade amanhã”, comentou o Chefe do Executivo, Valdenir José dos Santos.

Vale ressaltar que em janeiro deste ano (2016) a classe foi beneficiado com um reajuste, do Fundeb (Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos profissionais da Educação), de 11,36%.

2 3

Fonte: Assessoria

About The Author
newsmt