Você está lendo:
REIVINDICAM REAJUSTE SALARIAL: Greve de pilotos e comissários atrasam 36 voos, diz Infraero
0

REIVINDICAM REAJUSTE SALARIAL: Greve de pilotos e comissários atrasam 36 voos, diz Infraero

by newsmtfevereiro 3, 2016

Nesta quarta-feira (03), 12 aeroportos brasileiros tiveram as atividades suspensas por duas horas, devido a greve dos pilotos e comissários de voos.

De acordo com a Infraero foram registrados 297 movimentações domésticas entre a meia noite e 8h, das quais 40 registraram algum tipo de atraso (13,5% do total) e 42 foram cancelados (41,1%). O aeroporto de Congonhas foi o que mais teve cancelamentos, chegando a 12, o de Recife foi o que mais teve atrasos (10), todos eles em voos domésticos.

Ocorreram atrasos em 36 voos domésticos nos terminais de Recife (10), Porto Alegre (7), Fortaleza (6), Congonhas (4), Brasília (3), Curitiba (2), Santos Dumont (2), Campinas (1) e Vitória (1).

Os dados dizem respeito aos aeroportos da Rede Infraero e dos terminais de Brasília, Campinas e Rio de Janeiro, que foram concedidos à iniciativa privada. As informações dos aeroportos de Guarulhos (SP) e Confins (MG) não fazem parte do balanço da Infraero. Entre os voos internacionais, não foram registrados atrasos ou cancelamentos em nenhum dos aeroportos.

A Infraero disse que as atividades no aeroporto Marechal Cândido Rondon não sofreu nenhum impacto e que os voos estão normais.

Paralisação
Os trabalhadores do setor reivindicam reajuste salarial de 11% retroativo à data-base de primeiro de dezembro de 2015. A última proposta das empresas aéreas oferecia reajustes parcelados (3% em fevereiro de 2016, 2% em junho e 6% em novembro), sem serem retroativos.

Nota de Esclarecimento

Em nota, o Sindicato Nacional das Empresas Aeroviárias (SNEA), afirma que, desde o início das negociações com as representações sindicais, seis propostas foram apresentadas, mas todas foram recusadas.

O SNEA também ressalta que, nos últimos 10 anos, as aéreas promoveram, automaticamente, o reajuste dos salários na data-base de dezembro pelo INPC, e que nesse período ao final das negociações foi concedido reajuste acima da inflação apurada.

A entidade destaca que em 5 desses 10 anos, houve ganho nas cláusulas sociais, contribuindo para a melhoria da qualidade de vida dos trabalhadores e de suas famílias. Além disso, informa que 2002, quando a liberdade tarifária foi instituída, a 2014 o preço das passagens caiu pela metade, permitindo que o número anual de passageiros mais do que triplicasse de 30 milhões para 100 milhões nesse período.

Segundo dados da Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC), de 2011 a 2014 a aviação comercial acumula R$ 9,4 bilhões de prejuízo líquido. Entre janeiro a setembro de 2015, foi um dos piores anos da história da aviação comercial brasileira, as companhias aéreas acumularam prejuízo líquido de R$ 3,7 bilhões, segundo os dados mais recentes da ANAC.

A SNEA informa que as empresas aéreas estão tomando todas as medidas para preservar a viagem dos passageiros durante o Carnaval.

Empresas

Em nota, a TAM afirma que “está empenhada em suavizar ao máximo os impactos aos passageiros, alheios à sua vontade e, sobretudo, em oferecer o melhor atendimento diante da situação”. Já a Gol diz que a operação da empresa foi impactada, gerando alguns atrasos e cancelamentos. “A Gol ressalta que não está medindo esforços para normalizar a situação o quanto antes e vem adotando todas as medidas possíveis para minimizar os impactos aos seus clientes”, afirma a empresa por meio de nota.

Com GD

About The Author
newsmt