Você está lendo:
Taques afirma que "caos" na Saúde é culpa do Governo
0

Taques afirma que "caos" na Saúde é culpa do Governo

by newsmtjulho 18, 2014

Candidato defende prefeito de Cuiabá e responsabiliza AL por “OSS”

O candidato a governador pela oposição, senador Pedro Taques (PDT), afirmou, após encontro com vereadores para apresentar seu Plano de Governo, nesta quinta-feira (17), que a culpa pelo caos na Saúde Pública em Cuiabá é dos governos Estadual e Federal, e não do prefeito Mauro Mendes (PSB).

A declaração foi dada em resposta às críticas feitas pelo seu adversário na disputa pelo Palácio Paiaguás, Lúdio Cabral (PT), candidato da base governista.

Em recente entrevista ao MidiaNews, Lúdio deu nota 3 para a gestão da Saúde em Cuiabá e culpou Taques pelo “caos” no setor, já que o setor está sob o comando do PDT, com o secretário Werley Peres.

“[Mauro Mendes] vai ficar o resto da vida ‘enxugando gelo’, se o Estado não colaborar com a Saúde de Cuiabá. A Saúde não vai bem, mas ele é prefeito há um ano e seis meses. Imagina quem está no poder há 12 anos e não conseguiu resolver o problema, mas quer que o Mauro resolva em 6 meses”, disse Taques.

Para o senador, o petista faz “discurso eleitoreiro” para esconder do cidadão que o problema no setor é devido à falta de repasses pelo Estado e União.

“Isso ai é discurso eleitoreiro. O cidadão não é bobo, temos que falar a verdade: a Saúde não vai bem, ainda, em razão dos repasses que não são feitos conforme determina a legislação”, afirmou.

“Quem administra Cuiabá é o Mauro Mendes. Se o candidato do PT entende que o prefeito ou governador possam ser manipulados por secretários ou por outros agendes políticos, ele está me medindo pela régua dele”, completou.

Segundo o candidato da oposição, os maiores exemplos do que ele classificou como “Governo incompetente” são as situações vividas pela UPA da Morada do Ouro e pelo Hospital São Benedito.

“Vamos dar o exemplo da UPA Morada do Ouro. O Estado tem que fazer o repasse que é constitucional, mas não o faz. Já o Hospital São Benedito não conseguiu ser referência na Copa do Mundo porque a União não liberou os valores ao hospital”, explicou.

“Herança” de Pedro Henry

Além de isentar Mendes dos problemas da Saúde, o pedetista saiu em defesa do PP, partido de seu candidato a vice-governador, o produtor rural Carlos Fávaro.

Isso porque as Organizações Sociais de Saúde (OSS), modelo gerido por entidades privadas nos hospitais regionais de Mato Grosso e que não estão dando certo, foram implantadas na gestão do ex-deputado federal Pedro Henry (PP), enquanto a legenda comandava o setor no Estado.

Segundo Taques, o modelo foi aprovado pela Assembleia Legislativa, quando seu adversário José Riva (PSD) era presidente da Mesa Diretora.

“As OSS não foram uma determinação do PP. Na verdade, foram aprovadas pela Assembleia Legislativa; portanto, têm que cobrar dos deputados que a aprovaram. E o PP, ao que consta, nunca teve maioria dos deputados”, disse.

“Sou contrário às OSS, desde que a medida foi aprovada pela Assembleia. Foram eles (deputados) que aprovaram, não foi determinação de uma única pessoa. Agora, estão dizendo que são contra as OSS, mas eles aprovaram isso”, completou.

Leia também:

Candidatos anunciam “resgate” da Saúde e fim de “OSS”

Presidente do PT diz que críticas a Lúdio são “levianas”

Mendes acusa Lúdio de “frases eleitoreiras para enganar”

“Lúdio nunca exerceu a Medicina; ele gosta é de mamata”

DOUGLAS TRIELLI

About The Author
newsmt

Tem algo a dizer sobre essa matéria?